Matéria da Revista O2

Matéria da Revista O2 - não editada
 

 

A volta aos treinos
 

Basta esfriar um pouco e o inverno tornar-se mais rigoroso para que bata a preguiça e muitos corredores deixem o treino de lado. Isso deve ser evitado ao máximo, pois em uma pausa de três meses todo o condicionamento físico adquirido é perdido.

O corredor voltaria à estaca zero se não fosse a sua “memória de treinamento”. Existem algumas hipóteses de que o corpo recorda-se das enzimas que já produziu (quando o atleta era ativo) e volta a produzi-las mais facilmente quando se volta à ativa. Por isso alguém que pára por três meses tem dificuldade para recomeçar, mas está em vantagem em relação auma pessoa sedentária, cujo corpo terá uma série de adaptações a fazer e, principalmente, aprender a fazer.

 

A parada é bastante prejudicial se levarmos em consideração quanto tempo o atleta demora para perder todos os benefícios da corrida:

 

::As maiores perdas na resistência adquirida pelo exercício aeróbio acontecem entre a  segunda e a terceira semana.

 

::O trabalho de força resiste mais, por depender menos da parte enzimatica. Mas na quarta semana a perda é muito significativa, uma retorno aos níveis do inicio do treinamento.

 

Se a pausa foi inevitável, no entanto, é importante saber como retornar aos treinos de forma segura, para que não haja lesões. Um erro muito comum é o atleta pensar que ainda pode fazer um treino em ritmo semelhante ao que estava acostumado e, além de não conseguir, machucar-se.

 

::No início dê preferência a passadas curtas e treinos em terrenos de pouco impacto, como terra ou grama.

 

::O retorno à corrida pode ser iniciado com treinos de 30 minutos, de três a quatro vezes por semana. Nesse retorno o corredor não deve se preocupar com a distância feita.

 

::A freqüência cardíaca deve variar entre 60 e 75% da FCM nos primeiros dez treinos.

 

::Do 10º treino em diante, aumentar de 5 a 10 minutos a cada semana, em uma terça parte dos treinos semanais, mas não em todos.

 

::A partir do 12º treino, uma terça parte dos treinos podem ser trabalhados com uma freqüência cardíaca entre 75 e 85%.

 

::Após 24 treinos, o corredor pode começar os treinos de fartlek e pista.

 

:: Nesse ponto o corredor já está em condições treináveis para qualquer prova que ele venha almejar nos próximos meses.

 
Treinador:
Onécimo Ubiratã Medina Melo (Bira), 35 anos

Formação:  graduação em educação física e especialista em fisiologia do exercício pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Assessoria Esportiva: Equipe Du Bira, Pulsar Assessoria Esportiva
Quantos treina: 35 (MÉDIA) e 21 homens e 14 mulheres
Cidade: Porto Alegre (RS)
Empresas: Sim.
 

Empresa: Summit comercio importação e exportação ltda.

Informações: Ana, (51)3348-7649

Academia: Body One Club, aulas de “RUNNING CLASS”, treinamento indoor em esteiras, as 3º e 5º as 10h e 2º, 4º e 6º, 12h 15min. 

 

 
Hotmail Iniciar Sesión Hotmail Iniciar Sesión Teen Porno Sexo Anal free porn tube